• williamspoiato

Apoie a Brigada Solidária Mata Porco


https://apoia.se/brigadamataporco

-----


Favela do Mata Porco, Vila do Amadeu, Vila Amadeus ou Jardim Theália: todos esses nomes referem-se à um espaço de algumas ruas entre a Av. Sapopemba e a Av. Vila Ema, na Zona Leste de São Paulo.  Nasceu da ocupação de um terreno que antes pertencia à um criador de porcos: fácil imaginar de onde veio o nome da favela, né? 

A falta de dados estatísticos sobre a Favela do Mata Porco é um indício da tentativa do apagamento da identidade da favela e da pouca atenção que tem recebido dos poderes públicos desde sua criação, há cerca de quatro décadas.  

 Mas não é preciso que algum órgão oficial fale pra gente que a situação de quem trabalha é um eterno aperto. Não é difícil imaginar que na pandemia as coisas ficariam mais difíceis. A situação na Mata Porco é clara pra gente que mora lá e nos arredores: a maioria do pessoal não possui trabalho formal e se trabalha, tá num posto precarizado. 

O aumento dos preços de itens básicos deixou a coisa ainda mais difícil. Vamos combinar: R$40 em um pacote de cinco quilos de arroz é brincadeira, né? E a gente nunca imaginou que iríamos parcelar o arroz com feijão. 



É por isso que decidimos nos reunir e arrecadar cestas básicas e itens pra enfrentar a pandemia com comida no estômago e gel na mão.  Todo mundo que participa da brigada está empenhado em conseguir o máximo de doações pros moradores da favela. 

Mas a gente não quer parar por aí: com o seu apoio, pretendemos fazer workshops, oficina de currículo e outras atividades que auxiliem os trabalhadores da favela a conseguirem empregos melhores e seguros.  

Queremos também ter a certeza de que as mulheres tenham acesso à creche para conseguir trabalhar, afinal, no distrito São Lucas, só 30% das crianças de 0-3 anos estão na creche e a média de espera é de quatro meses.  Por isso, pretendemos também criar um espaço comum onde as mães possam deixar seus filhos - um local seguro e acolhedor - e possam trabalhar tranquilas. 

Pra ajudar a gente você pode:

  • ​Doar uma cesta básica no valor de R$70 

  • Doar álcool em gel e máscaras no valor de R$20

  • Doar uma cesta básica e ajudar os outros projetos com R$100

  • Ajuda livre a partir de R$2

Pode ficar tranquilo(a): vamos fazer prestação de contas pública a cada 45 dias, isto é, toda vez que recebermos da plataforma do apoia.se e comprarmos os itens.  

Se você estiver sem grana e ainda quiser nos ajudar, compartilhe o link do apoia.se com seus amigos e siga a nossa brigada no instagram e no facebook

108 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
apoie.png