• Clio Operária

A Derrocada dos Seres Humanos

Robson J. Almeida*


A natureza de nós, seres humanos, não é tão distinta como dos animais primitivos, basta haver qualquer alarde que modifique a rotina de uma sociedade, para ela rapidamente se tornar egoísta ao ponto de excluir os mais necessitados. Há uma mentalidade na qual o ser humano foi inserido, uma hierarquia que a elite do atraso propagou através dos anos, com uma nefasta ideia de exclusão, onde qualquer sinal de empatia é uma fraqueza. O sistema deixa seu cidadão convicto que é normal; poucos com muito e muitos com pouco.



Karl Marx aponta que há uma ideologia por trás do sistema capitalista que visa a manter em ordem o que está em curso: a exploração da classe trabalhadora pela burguesia. Fonte: https://lh3.googleusercontent.com/proxy/DSwmunudngCWKTG3nDSLpHbL8qWGaGnpVHQagiiCU3PWLFkHwuMSXFYV8
“Herbert Spencer, sociólogo fundador da teoria chamada darwinismo social, foi um defensor de uma ideologia que explicava a desigualdade, mas entre diferentes sociedades. Segundo o teórico, a miséria enfrentada por povos que habitavam os continentes do sul era explicada pelo baixo desenvolvimento intelectual e genético desses povos, em contraposição aos brancos europeus, que, segundo a sua teoria, eram superiores”.


Sabemos que a desigualdade social é evidente na maioria das sociedades que conhecemos, e carrega um histórico de racismo e exploração. Porém, ela é ignorada, pois para o sistema que conhecemos perpetuar, é necessário discordância entre as classes sociais, e isso, infelizmente, vem acontecendo com êxito. Com essa pandemia, ao invés de ter uma junção de ideias e unificação das classes sociais, há uma disputa irracional pela sobrevivência, havendo um falecimento como denominamos de seres racionais; não ajudando ou pensando-nos mais necessitados que façam parte da mesma esfera social, agindo como seres irracionais e carregando o pensamento que tais atos barbárie são aceitáveis de cometer.


O fim das classes sociais e da exploração do proletariado somente ocorreria pela revolução do proletariado. Fonte: Fonte: https://outraspalavras.net/wp-content/uploads/2017/07/170727-Dix.jpg
“A classe que domina os meios de produção é também a que domina a superestrutura política e ideológica, fazendo com que a exploração que ela exerce não seja percebida como tal pelos dominados. Sempre que a classe trabalhadora assume para si o discurso dominante da burguesia de que a desigualdade social seria natural e eterna, ela produz uma “falsa consciência” da situação de classe”. Dizia Karl Marx.


Fonte: https://jornal.usp.br/wp-content/uploads/2018/10/20181110_karl_marx.jpg

A todo o instante estamos evoluindo em nossos atos, mesmo havendo uma carga histórica negativa, nos piores momentos, atitudes de solidariedade ganham um impulso por uma sociedade cívica e moral, além de melhorarmos a nossa ‘evolução’ como uma sociedade fortificada, vemos que a união das massas gera uma comoção social, aonde todos querem se unir em um ato de equidade, e assim podemos analisar como ainda há uma conscientização entre as classes sociais.


*Robson J. Almeida é historiador, escritor e sempre ávido por transmitir conhecimento.


Referencias:


https://www.politize.com.br/desigualdade-social/


https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/desigualdade-social.htm


3 visualizações
apoie.png